PARTICIPANTES

 

1- Eugénio de Sá
2- Rivkah
3- Carvalho Branco
4- Humberto Rodrigues Neto (In Memoriam)
5- Humberto Soares Santa
6- Helô Abreu
7- Mercília Rodrigues
8- Arlete Piedade
9- Carmo Vasconcelos
10- Tere Penhabe ( In Memoriam)
11- Anna Paes
12- Armand Duval
13- Teresa da Praia
14- Guida Linhares
15- José Carlos Barbato
16- Theca Angel
17- Luiz Poeta ( sbacem-rj ) - Luiz Gilberto de Barros
18- Clara da Costa
19- Mercília Rodrigues
20- Carolina Ramos
21-Gina Maia
22- José Hilton Rosa
23- There Válio
24- Yna Beta
25- Sérgio Diniz Barros Guedes
26- Isabel C S Vargas
27- João Coelho dos Santos
28- Maria Olga de Oliveira Lima
29- Cássia Vicente
30- Sonia Nogueira
31- Sonia Rubim
32- Marinez Stringheta/Mara Poeta
33- Malubarni
34- Suzete Palitos
35- Ilze Soares

 

 

 

Quem sabe?

Eugénio de Sá

Quem sabe, se no fim deste caminho
que percorro em tropeços, como ébrio
está a vida a dizer-me que o destino
faz questão que eu acabe sózinho
qual lápide jacente num qualquer cemitério ?

Quem sabe, quando isso acontecer
se a memória me trará inda lembranças
que me tragam vontade de viver
ou se, ao contrário, quererei morrer
esgotado em desamor nestas andanças ?

Quem sabe, enfim, se valerá a pena
cruzar os oceanos como d'antes
o fizeram os nossos navegantes ?
Se por amor se fazem tantas coisas
quem sabe se ao escolher outro rochedo
não terei desvendado o meu segredo ?

 

 

NINGUÉM SABE..

Rivkah

Vamos indo,
muitas vezes chorando,
poucas,
muito poucas sorrindo,
mas vamos arrastando
nossa crença por vários caminhos..

Uns
encontramos a porta fechada,
outros,
ficamos de mão dadas
até que a tempestade nos leva
e outros caminhos nos abre
e como loucos
sem receber pedras
vamos,
para onde
é que ninguém sabe...

 

 

É SÓ VIVER

Carvalho Branco

Quem sabe?... Não sabes tu, nem mesmo eu
sei...
Pois ninguém sabe, da vida, o que será...
Sonhos sonhados, presentes que me dei...
Tudo é passado... só quem viver verá
Se meu sonho refloriu frutificado...
Tempo presente... momento de união...

Se algo lá em cima já fora antes traçado,
Não se ponha no destino a decisão:
No aqui e agora, tudo é por nós forjado
Com possibilidade de previsão...
O homem não nasceu para viver sozinho...

Para ser feliz fora mui bem fadado...
Tem que juntar as pás para abrir caminho...
Caminha sem medo para a liberdade...
Deixa fluir alma... canta coração!...
A construir castelos de qualidade!...

 

 

Orgulho

Humberto Rodrigues Neto ( In memoriam)

De nada serve o orgulho com que vais
pisando nos que julgas inferiores:
por mais altos que sejam teus primores,
somos na essência exatamente iguais.

Nem mesmo a vasta soma dos valores
que ostentes em cultura ou em Reais,
te confere os poderes temporais
de ao pequenino tua soberba impores.

Se ao morreres ainda creres que há razão
de a morte os segregar, que os ponham, pois,
tu em rico esquife, e o pobre em vil caixão!

Porém, aos vermes, que virão depois,
nunca perguntes, pois jamais dirão,
qual dos banquetes foi melhor dos dois!

 

 

A ESTRADA

Humberto Soares Santa

Ergo bem alto um facho à minha frente,
Atrás, arrasto a sombra pelo chão.
No peito ouço o bater do coração,
No solo os pés avançam lentamente.

Das várias sensações que o corpo sente,
Parte delas, não passam de ilusão.
À luz do facho, tenho a impressão
De que a sombra me segue, como gente.

Devagar, dou mais luz à minha via
Curvado pelo tempo, que é o mais forte.
Vou sem temor, porque eu já conhecia

Que o meu nascer, traçara a minha sorte.
Ao chegar, no momento em que nascia,
Abriu-se a minha estrada para a morte.

 

 

"EU NÃO SEI...BUSCO"

Helô Abreu

Eu nunca soube....por isto busco
Vagueando em sonhos pela vida
Construindo castelos invisíveis ao meu redor.
Enchendo-me de quereres saberes
Sussurrando palavras de esperança
Tentando carregar em meus ombros o mundo.
Nos olhos trago a luz da vida e da esperança
buscando enxergar um mundo melhor
onde um dia encontre a bonança.

Qual exército guerreiro
de trombetas em riste
minhas asas estendem-se
como escudo perfeito
tentando proteger-me
nem sei do que
mas continuo buscando...

 

 

QUEM SABE ?

Mercília Rodrigues

Nos mistérios da vida nos detemos,
para nos labirintos desvendá-los,
mas as sinuosas curvas percorremos
e não conseguimos alcançá-los !
Quem sabe a sorte nos assome de repente ?

Quem sabe traz a chave dos mistérios ?
Assim favorecidos tão somente,
resta-nos vivermos com critérios !
O mais nobre, luxuoso intento ?

Engano ! Tudo passa no efêmero !
Se a posse dos segredos tento,
é porque ainda sou pequeno . Ingênuo .
A vida prossegue além do que sabemos
e quem sabe, a verdade que, um dia, deteremos
nos colocará frente a frente com o incerto
e então cessará a busca do inquieto !

 

 

SONHO OU PESADELO ?

Arlete Piedade

Interrogo-me tantas vezes para saber,
se este desejo, é realidade ou ilusão,
pois não queria ainda baixar ao caixão,
sem cumprir a aspiração do meu ser!

Mas forças deste destino malfadado,
que dia a dia atormentam m´nha triste alma,
roubando-me a paz, serenidade e calma,
cada vez deixam mais longe o ser amado!

Já roubei para lhe dar, este coração magoado
e o tempo que não era meu, e foi-me negado
o acesso ao seu universo que me pertencia….

Por isso este sonho que foi um dia partilhado,
agora é o pesadelo em que foi transformado,
o sonho de amor que era a minha energia…

 

 

O MISTÉRIO DA VIDA

Carmo Vasconcelos

É misterioso este mar que navegamos
Numa rota predestinada e definida
Pilotos numa barca a esmo sacudida
Onde sobrevivemos ou nos afundamos

É misterioso este chão onde plantamos
As sementes herdadas dum passado extinto
Agricultores numa terra em labirinto
Onde colhemos ouro ou só pedra achamos

É misterioso todo este ar que respiramos
Viajantes oriundos de ignoto mundo
Fazendo escala pra um destino que ignoramos

E nuvem assaz misteriosa é esta vida
Filha do misterioso Deus que não tocamos
Só desvendada quando o Pai nos der guarida

 

 

Quem sabe?

Tere Penhabe

Nossos caminhos, são sempre enigma
para saber aonde vão, onde chegaremos
não há outro meio, além do férreo estigma
teremos que deveras percorrê-los.

Morreremos algum dia, isso é fato.
Mas não precisa ser, em meio ao pranto
se fiéis à nossa crença, sem aparatos
a morte pode ser um acalanto.

Apenas até logo, somente até mais ver
um pouco de tristeza, não muito, porém
que tudo é uma questão só de saber...

o nosso segredo, é fácil desvendar
se feito com amor, não há o que duvidar
os louros da vitória, merece quem amar!

 

 

SABERÁ?

Anna Paes

Alguém que me falasse dos mistérios do futuro.
O que me espera o porvir?
Vazia, caminho ao encontro do desconhecido.
Sinto o frio do medo

E o inverno guarda meus segredos
Como será o fundo da noite...
O silêncio para ouvir o grito da vida
Quando chegar a hora da partida.

Tão longe de mim
Tão distante dos meus braços
Quem te consolará com abraços?
Quando a escura noite vier,

E o vento levar-me como um folha
nas tardes nostálgicas de outono
Canta a esperança da liberdade
De uma alma livre da gaiola carnal...

Quem sabe chores...
Não lamentes
foi apenas o jazigo...
Amando-te estarei em algum lugar.

 

 

O FUTURO DIRÁ

Armand Duval

Que oráculo será competente,
Para dizer-me do presente,
Prospectar o meu futuro?
Aonde me levarão as linhas de minha mão?

Como saber o amanhã nebuloso e escuro?
Será que as cartas me dirão
Onde será o encontro das paralelas?
Estes papeis amarelecidos,

Pelo passar inexorável do tempo
Os cabelos embranquecidos,
Pela névoa dos dias,
desalinhados pelo vento

Do inverno que se aproxima,
desfazendo as ilusões e as fantasias.
Caminho ao encontro do meu norte.
Aquela de quem se diz indesejável

Espera-me em alguma parte do caminho...
Ao seu encontro, sei que vou sozinho...
Quem sabe tu chorarás por mim,
Quando chegar o meu fim

Ou quem sabe o meu começo?
Quando eu partir,
ou talvez quando eu chegar?
Quem sabe? Quem me garantirá
que esquecerei meu amor,
e não sentirei mais esta dor?

Eu sei, vou dizer-te.
Passarão as muitas águas,
lavarão as mágoa
Meu amor sobreviverá
Nos encontraremos em algum lugar
do passado, do presente ou do futuro...

 

 

SABER? QUEM SENTIRÁ?

Tereza da Praia

Minha tristeza veste-se de vermelho,
Fico feito louca, sentada no meio fio olhando a lua.
Sua luz prateada reflete a minha palidez...
Pensar, saber é insensatez

Qual a utilidade de saber?
Por favor, quem sabe
Não me conte, não me fale.
Quero ser feliz

A felicidade está na ignorância.
O que ignoro é a amplidão da curiosidade.
Não quero saber! Quero apenas sentir
Sentir me faz ver melhor a natureza
que me cerca envolta em beleza.

Sentir me faz ter fé...
A fé dos desesperados, sem culpas,
Sem vontade de lutas,
ou buscas de verdades absolutas...
Quem sabe, guarde o saber para si...

Não me tire a inocência.
Papai Noel existe,
não me diga o contrário!
Eu insisto!
Príncipe encantado existe.
De encontra-lo não desisto

Quem sabe, não me conte
Não tire a minha fantasia
O coelho de páscoa me trará ovos de chocolate.

Por favor, não me mate..
Quem sabe, cale-se
Deixa-me, por enquanto, ser criança.
Não quero saber, quero só sentir

Quero sentir só, a solidão
do mares, a solidão dos desertos.
A solidão das cidades.
Quem sabe da inconstância,
Da infidelidade, silencie

Deixa-me na ignorância
Que é esta ânsia de sentir tudo.
Não pensar em nada,
Sinto-me tão cansada de sofrer
Para que saber sobre aves e flores

 

 

Sonhos e Sentimentos

Guida Linhares

Meu amado, que estás de mim distante,
onde estarás agora? Talvez sonhando,
com outras terras e mares navegantes,
onde em breve estaremos nos encontrando.

Tão grande é a alegria que sinto agora,
por ter alguém com quem partilhar os dias,
pois o sentimento nobre sempre faz a hora,
acontecer entre os acordes de belas sinfonias.

Perdendo o olhar pelo vasto firmamento,
estrelas cintilantes teus olhos me lembram,
e nelas deposito um lamento de saudade.
Prenúncios de que muito em breve a felicidade,
chegará carregada de suspiros que desvelam,
os nossos mais belos sonhos e sentimentos.

 

 

Quem sabe?

José Carlos Barbato

Quem Sabe,
O caminho da vida
é estrada solitária?
quem sabe, se no fim deste caminho

Vive o Amor ?
Uma princesa, uma Deusa,
um perfume, um mimo,
Estrada, que ninguém vêm contar...?

Quem Sabe ? A vida a dizer-me que o destino
É Ser Ator ! Deixar sua marca
ajudar os outros com Amor,
Semear o Bem-querer !

Quem sabe, o Segredo da vida,
é a estrada, do viver ?
Que me tragam vontade de viver
Sempre, com muito Amor !

Quero escolher o Amor como Estrada
Este é meu segredo ?
Quem sabe ?
Posso Amar até o último suspiro ?
Quem sabe ?

 

 

QUEM SABE!

Theca Angel

Quem sabe, não foram os anseios, ilusões
a esconderem-se camuflados em meu peito.
Passada a irreal espera pela realidade
encontro-me vazia ao fim da estrada...

Quem sabe se não abriguei no coração
somente sonhos frutos de voraz imaginação
vivências de um relógio que não espera
e agora cá estou em solidão...

Afinal esta foi somente mais uma de tantas!
Quem sabe se ao chegar ao fim da estrada
Não encontrarei ainda fôlego para retomada...

Quem sabe, bem no final da meta, ainda reste
um foco da luz etérea de esperança
reservando-me novos tempos de bonança!

 

 

TEUS MISTÉRIOS ESCONDIDOS

Luiz Poeta ( sbacem-rj ) - Luiz Gilberto de Barros

Teus olhos guardam mais que oceanos...
São lágrimas e anseios misturados,
São brilhos que iluminam tantos planos
Presentes ... num tempo... do teu passado.

O teu silêncio esconde um sonho...alado
Que pousa nos teus olhos coloridos
Mas o teu coração apaixonado
Possui tantos mistérios escondidos...

Que só mesmo teu riso os revela
Pois quando o teu amor abre a janela,
Liberta os sonhos do teu coração...

E a tua sublime felicidade
Se solta nas asas da liberdade
E invade o sonho em outra dimensão.

 

 

QUEM SABE...

Clara da Costa

...depois daquele adeus,
a poesia fugiu dos seus olhos,
sentimentos desertos,
ela mergulhou no canto escuro da solidão...

Quem sabe...quem sabe?
O amanhã traga a alegria de volta ao seu coração,
e tudo volte a ser um carnaval...

 

 

Quem sabe ?

Mercília Rodrigues

Quem sabe o sol aparece,
Por entre as nuvens meninas
O coração assim se aquece
No sonho que se avizinha !

 

 

ESPERANÇA

Carolina Ramos

Que falta faz a mão do “Poverello”,
mão chagada, que lembra o Salvador!
Mão que outras mãos unia, como um elo...
Elo de luz fraterna, elo de Amor!

Que falta faz o ardor do seu anelo,
quando tentava unir a um só Pastor
as ovelhas dispersas – sonho belo
que a vida se compraz em decompor!

E a vida o quanto vale?! – Um quase nada!
Por todo lado, há só gente empenhada
em fazer gente ser mais infeliz!

- Quem sabe ainda houvesse uma esperança,
se o mundo ouvisse a voz, humilde e mansa,
do bom Francisco... nosso Irmão de Assis?!...

 

 

QUEM SABE

Gina Maia

Que saibamos fazer a ponte
sobre o mundo já vencido.
Quem sabe se o amanhã
terá sol, chuva ou frio?
Ou um lusco-fusco pervertido ?!
Mas nesta ponte de esperança
sobre águas correntes de um rio,
que dancem os nossos sentidos.
Os braços se enlacem e como crianças,
saltitando em lagos de felicidade,
os que se amam, que se beijem e abracem
pois só com Amor se mata a saudade!

 

 

Quem Sabe

José Hilton Rosa

um encontro esperado
o medo de não ser abnegado
a lembrança da ofensa no último encontro
quem sabe o perdão precisa apenas de um sorriso?

 

 

Quem Sabe...?

There Válio

Quisera saber como será o amanhã...
Os mistérios da vida é uma busca insana,
Pois ninguém sabe dizer com certeza

O que o futuro reserva de fato.
Mistérios da vida que causam incerteza
Ninguém jamais poderá decifrar...

O ser que se foi nunca mais voltará
E o mistério perpétuo continuará.
Quem sabe... Ninguém saberá...

 

 

Quem Sabe?

Yna Beta

Pensando naqueles tempos idos
Com carinho, chamegos e afins.
Senti meu coração bem querido,
Recordando bons momentos, sem fim.

Guardei novamente as recordações.
Atei-as com coloridas fitas de veludo.
Embalei as doces lágrimas de emoções
Para um dia, quem sabe? Reviver tudo!

 

 

QUEM SABE

Sérgio Diniz Barros Guedes

Talvez um dia
quem sabe?
Estejas novamente
em meus braços
no afago do carinho
que completa a mulher,
quem sabe?
Se quiser
novamente estaremos juntos
enquadrados em sentimentos,
quem sabe?
O inexplicável mostra o não visto
e a pedra do seu ser
vira argila
onde moldaremos com o viver
bem longe daqui
nos vendavais do nosso amor,
é só querer,
quem sabe?
Um dia eu possa te dizer
tudo o que ainda não consigo,
tudo que tenho dentro do peito,
amando-te deitado em nosso leito,
quem sabe?

 

 

QUEM SABE?

Isabel C S Vargas

Quem sabe de minhas dores e loucuras?
Do amor que sempre te dediquei,
Das esperas e angústias,
Dos temores por tuas possíveis escolhas erradas,
Das curvas perigosas que a vida apresenta?
Hoje sei que ninguém sabe
Nada de nenhum outro ser.
De nada adianta planejar a vida alheia
Ninguém pertence a outrem.
Suas escolhas são responsabilidade própria,
Uso constante do livre arbítrio,
Mérito ou erro de percurso
Que servirá para crescimento pessoal,
E, cada um deve ser o responsável pelo resultado.

 

 

Quem Sabe?

João Coelho dos Santos

Quem sabe
Se acredita no contrário do que afirma
Ou se ignora o que sente o seu coração
E se necessita do desejo que não surge?

Quem sabe
Porque já se não olham tanto nos olhos,
Nem se dão as mãos?

Quem sabe
Porque a ambição deixou sombra no caminho?

Quem sabe
Porque choram menos meus olhos que meus versos?

 

 

Quem Sabe?

Maria Olga de Oliveira Lima

Pôr afagos em minhas faces tão carentes?
Embalar-me ao colo Quem Sabe?
Quem sabe? Falar-me de futuro?
Encher-me de esperanças o coração tristonho?

Quem sabe pôr risos e mais risos em meus lábios?
E minh’alma preencher de lindos sonhos???
Quem sabe? Arrancar-me
Do peito a solidão?
com amor, ternura e mansidão??
Declarar-me amor aos ouvidos, docemente?...

Quem sabe?? Quem??

 

 

Quem sabe?

Cássia Vicente

Quem sabe...
O amanhã será uma surpresa
que mostrará as falácias
na tela da tua alma...

Quem sabe...
se as primeiras cenas
possam arrancar lágrimas
de arrependimento...

Quem sabe...
você volte
e se reconheça...

Quem sabe...
O teu sorriso
retome a pureza...

 

 

Quem Sabe

Sônia Nogueira

Quem sabe nessa vida traiçoeira
O dia amanheça em sol ardente
A chuva ultrapasse a fronteirasse
E volte só com gotas convincente

Molhando a terra em cada estação
A vida cante a hora, o dia, à noite
Aqueça corpo e alma em devoção
O vento varra o mal no seu açoite.

 

 

Quem Sabe?

SôniaRubim

Quem sabe, antes mesmo que o inverno se acabe, de surpresa e de verdade ele aparece, com buquê de palavras e me aquece...
Quem sabe vem, com palavras que ninguém conhece de perto e que só revela na intimidade dos seus versos, na peculiar inspiração e em qualquer estação...

Nem ele sabe o que eu que acho que sei.

 

 

 QUEM SABE?

Marinez Stringhetta/Mara Poeta

Quem sabe o que vem pelo caminho
Se é dor, amor, pedra ou espinho
Aos desavisados, a vida prega peça
Aos contidos, equilibrados ela é boa à beça

Alguns dias, algum tempo
Ocorrem contratempos
Intermináveis aos olhos
Porém, num passe de mágica
As cortinas se abrem
E o Sol aquece a alma

Quem tem a exatidão dos fatos?
Quem sabe o fim ou o começo
De um senão?
É tanto na contramão
Até se perde a razão
Foge do interior a emoção

E o gelo penetra no coração
Quem sabe o porquê deste ou daquele sentimento?
O porquê deste ou daquele pensamento...
Ninguém sabe.


Marinez Stringheta/Mara Poeta
Botucatu, 27 de agosto de 2017
Domingo – 21 h. 34 min.

 

 

 Quem Sabe?

Quem sabe um dia?
Não sei se é talvez
interessa- plena poesia
ou tomar puro maltes

Quem sabe terei notícias?
Para tão longe foste embora
Fiquei sem carinho, sem malícias
queria ver- te mesmo agora.

Malubarni

 

 

 Quem sabe?

Suzete Palitos

Caminhos percorridos em vã chegada
Pouso inerte no sofá da sala
Quereres, desejos, promessas, sonhos...
Palavras mudas e gestos sem ação
A existência vazia e a lamentosa solidão
Vida?
Quem sabe?
Eu não...

 

 

Quem sabe...

Ilze Soares

Quem sabe um dia, voce possa enxergar
tudo o que meus olhos possam falar...
Quem sabe um dia, voce possa endender,
o que meu coração quer lhe dizer...

Quem sabe um dia, voce possa mergulhar
na imensidão do meu ser...
Talvez, então, consiga compreender,
como é grande o amor que sinto por voce.

Quando esse dia chegar, de nada se arrependa.
Nem mesmo das vezes que me fez chorar,
de tristeza ou de emoção...
Pois a voce entreguei meu coração,
numa bandeja de flores...

Com voce experimentei todos os sabores,
senti todos os calores,
que esse amor pode me dar.
Pra mim, não existe talvez...
Repetiria tudo outra vez.

 

 

 

::::VOLTAR::::