PARTICIPANTES

 

 

1- Maria de Fátima Delfina de Moraes
2- Clara da Costa
3- Hamilton Brito
4- Maria Olga de Oliveira Lima
5- Cássia Vicente
6- Malubarni
7- Sonia Nogueira
8- Osmarosman Aedo- 2.000 e (ainda) Nós
9- Nelson Fontes Carvalho
10- Maria Tomasia
11- José Hilton Rosa
12- João Coelho dos Santos
13- Eugénio de Sá
14– ZzCouto
15- Gina Maia
16- Odir Milanez
17- Isabel C S Vargas
18- Eline Pereira
19- Marinez Stringheta/Mara Poeta
20- Fernando Alberto Salinas Couto
21- Nilza Stringhetta Rossi
22- Vitória Lynn

 

23- Humberto- Poeta
24- Edilson Xavier de Menezes/Edmen
25- José Ernesto Ferraresso
26- Zenaide Giovinazzo
27- Ilze Soares
28- Cel (Cecília Carvalho)
29- Humberto- Poeta
30- JAS
31- Sueli do Espirito Santo
32- Marcia Larangeira
33- Rita Rocha
34- Yna Beta
35- Nidia Vargas Potsh
36- Suzete Palitos
37- Eliana Ellinger
38- Theca Angel
39- Gislaine Canales
40- Paulo Silveira de Ávila
41- Mifori
42- Eda Carneiro da Rocha -“Poeta Amor”
43- Virgilio Roque
44- Theca Angel

 

 

   

 

Ontem
Maria de Fátima Delfina de Moraes

Perdi meu olhar no delinear da lua.
Ontem tu eras saudades,
hoje sou saudade tua.

Sem alaridos, dormiam as cotovias.
Corujas cantavam à lua
e uma cigarra desabrochava emoção.

Ontem perdi meu olhar no delinear da lua.
Ontem tu eras meu desejo,
hoje tua alma é saudade
em meio as desventuras.

 

 


ONTEM
Clara da Costa

Ontem...
corpos ardentes, pernas entrelaçadas,
rostos hipnotizados, mãos urgentes num passeio tresloucado,
apaixonadas
nas peles que se arrepiavam e suavam juntas.

Ontem...
nas ruas, apenas o gemido do vento,
que se misturava aos ais exaustos de amor,
de beijos loucos , tatuados (e) ternamente
em nossas peles nuas e misturadas de calor.

Ontem...
o desejo nos flagrou,
coabita em nós a paixão
e foi onde tudo começou...

 

 

ONTEM
Hamilton Brito

Aquele beijo meio roubado
depois, um turbilhão de emoções.
E assim vivemos lado a lado.
E o tempo passou sem percebermos...
E agora, no ocaso da nossa vida,
você idosa e eu mais idoso ainda,
temos um amor que não se finda.
Parece que tudo começa justo agora
mas não...foi apenas ontem, querida.

 

 

Ontem...
Maria Olga de Oliveira Lima

a lua com inveja do nosso amor
Ficou a nos espionar.
Não nos deixou a sós para nos amar...
Estava clara, linda...
Mostrando todo seu esplendor...

Caminhando pelos jardins
Aspiramos os doces perfumes
De rosas e jasmins...

A lua continuava lá...
Nem atrás das nuvens se escondia.
E nós dois...
Não pudemos conter
Todo ardor do nosso Amor...

 

 

ONTEM
Cássia Vicente

Ontem,
foi tão bom
amar você.

Na simplicidade
nos entregamos
ao mais sublime amor...
De corpo,
de alma,
de cumplicidade...
De aconchego,
de chamego,
de doçura...

Ontem...
foi tão bom amar você,
ser amada por você...
Sentir a troca intensa
de energia,
de entrega,
de amor...
Amor, sublime amor.

 

 

Ontem
Malubarni

Ontem, divaguei só e em ti pensei
Desfraldei a bandeira da saudade
Estavas tatuado na minha liberdade
Lembrei de tantos momentos, chorei.

Ontem, meu coração doía e cansei
Lembrar de ti, é já não ter vaidade
Sabendo que partiste com vontade
Recordar-te é vil pena que passei.

Hoje, sinto a alma assim, em calmaria
Esvaiu-se o ontem da minha mente
Já consigo sorrir ternamente.

Ontem , ficou no passado sem alegria
Hoje, afugentei os espectros malvados
A partir de agora: Amar e ser amado.

 

 

Ontem
Sonia Nogueira

Foi o trovão com ventania
Despertava outro sonhar
Que a luz farta em moradia
Desdobrava o meu cantar.

O ronco foi declinado
Lento, mais que agonia!
Fugindo e se afoitando
Pelas ruas, em demasia

A chuva frágil gemia
E lenta descongelando
Ontem era sol inda que noite,
Hoje é escura, a luz do dia.

 

 

ONTEM
Osmarosman Aedo- 2.000 e (ainda) Nós

Comunguei aos céus,
Estrelas que toquei
Com a ponta dos dedos, no passado.
Dócil, como sempre, disse-me:
Continua teus caminhos
Como se terras não houvesse
E dizes aos teus clamores,
Que nada o fará desviar-te,
Porque teu objetivo é: ALMA PLENA.
Ontem
Enclausurei-te,
Entre casulos de dúvidas,
Agora,
Liberto-te para conheceres o dia.

 

 

POESIA ONTEM E HOJE!
Nelson Fontes Carvalho

Outrora era frequente saraus de Poesia,
Co’a aristocracia apoiar esses recitais,
Qu’enchiam salões com bailes d’alegria,
Onde os poetas eram louvados como geniais!

Musica de Strauss! Poemas de Bilac, se ouvia,
Com entusiasmo romântico até demais,
Poetas! Vates! Aedos, tinham, sim, primazia,
N’esses bons tempos, que sabemos, não voltam mais!

Hoje, quando leio esses eventos, fico triste,
Imagino esse tempo, que hoje não existe,
Não há aplausos, e poesia ninguém a advoga!

Em suma, hoje a poesia é, cultura oculta,
Foi pejada com meios por alguém que a multa,
Pra dar apoio descarado ao sexo e droga!

 

 

Ontem...
Maria Tomasia

teu amor era o meu refúgio, meu prazer;
hoje, choro da tua ausência o amargor.
Distante de ti já não consigo viver,
pois minha vida depende do teu amor.

Nada mais me importa, tudo é sem graça:
vivo pensando no nosso passado de paixão
e não sei o que fazer enquanto a hora passa.
É grande o meu tormento e dói meu coração.

O que fazer da vida sem a sua presença?
Vejo o tempo passar e a tristeza aumentar.
O que fazer para recuperar minha crença?
Sei que de onde estás não poderás voltar.

Estou certa de que breve te encontrarei
e num forte abraço iremos nos envolver.
De novo o meu amor eu te entregarei
e não quero nunca mais sem ti viver.

 

 

Tempo
José Hilton Rosa

esquecido pelo tempo
aprendi não esperar
cavalguei para me aproximar
perdi o tempo para te esperar
esqueci a emoção que o ontem me deixou
apenas vivi como sou
do ontem lembro apenas aquilo que me marcou

 

 

Ontem
João Coelho dos Santos

Ébrio cambaleia o vento
E roça arestas das ondas
Rasgadas pelas gaivotas.
Lenta desliza a sombra
No tempo irreal sonhado.
Ontem é tempo irrepetível.

 

 

Ontem
Eugénio de Sá

Ontem gaivotas esvoaçaram sobre mim
como a quererem transmitir-te o recado que enviaras
com os fulgores do sol que te aquecem o corpo e o coração.
Amanha, se voltares ao mar, olha o horizonte
e verás que as gaivotas vão chegar cansadas, mas felizes,
pois levarão consigo os salpicos da maresia que beijei.

 

 

Ontem!
ZzCouto

Fomos agulha e linha
enroscados no mesmo carretel
nos compondo tal e qual pires e xícara,
agarrados no mesmo leme
do mesmo barco ao léu.
Fomos fibras da mesma flanela,
gotas da mesma água,
grãos da mesma areia,
caça e caçador.
Fomos amor e paixão,
cúmplice do mesmo delito,
peças do mesmo desgaste.
Ontem enfim,
fomos nada mais que amantes
da mesma cama.

 

 

Ontem
Gina Maia

Minha mãe, ainda ontem
me penteavas os cabelos
e tuas mãos feiticeiras
sempre amorosas nos desvelos
enfeitavam meus vestidos.
Os teus laços faziam de mim princesa.
Foste esteio, a minha certeza!
Foste o canto da cotovia
no nosso jardim de lamentos.
Foste sol que me aquecia
e encerravas poesia
nas cãs e no sofrimento.
Volta mãe...vem pentear os meus cabelos.
Vem matar a saudade do teu odor.
Vem ver o que tenho feito
e atenuar esta dor
que lateja no meu peito !

 

 

ONTEM

Odir Milanez

Onde está o meu ontem,
que hoje não vi?
Ontem, ela estava aqui,
abraçada de abraços,
sabendo a sargaços
o seu corpo de mar...

Ontem, a praia nos pediu
carinhos costeiros,
ondeando aceiros
sobre os nossos corpos nus

Ontem, para ela compus,
poemas passionais,
sem sabê-los banais,
sonhando amanhã...

Esperança vã.
Esqueceu-me... Partiu...

 

 

Ontem

Isabel C S Vargas

Ontem é um passado saudoso
Momentos doces de enlevo.
Ontem, jamais retorna,
Não se modifica em nada.

Ontem deve ser ensinamento
A ser trabalhado hoje com serenidade.
Para ser feliz o hoje deve aceitar o
Ontem de qualquer modo
Que tenha sido nossa existência.
A dor faz parte do aprendizado,
Revoltar-se de nada adianta
Então, olhemos para frente
E não repitamos qualquer erro
Que tenha havido ontem.

 

 

ONTEM
Eline Pereira

Tu, acercou-se de mim,
Tomou-me num abraço,
Envolvendo todo meu corpo,
Fazendo minha alma vibrar.

Ontem, tua voz meiga,

Enchia-me de prazer.
Era viver o inferno,morrendo de prazer...
Levando-me numa sensação sem precedentes,
No limiar do prazer.

Teus beijos quentes,adocicados
Compunham o tremor ,
Que inundava meu corpo,
Provocando forte emoção.

Não sei por quanto tempo,
Permeei por tantos lugares,
Na busca incessante desses carinhos,
Que despertam sonhos nas almas cansadas,
Na busca do amor febril....

Ontem você voltou,
Mais impetuoso...
Teu olhar, lançou fagulhas nos meus olhos,
Deixando meu corpo, completamente desvestido,
Ao receber tuas carícias...

Ontem, virei pétalas cheia de amor,
Misturando-me ao teu cheiro,
Embriagada por tanto amor.
Ontem, o Universo cumpliciou-se comigo,
E viveu o instante do espocar do meu e do teu amor!

 

 

ONTEM

Marinez Stringheta

Um segundo
Um minuto
Uma hora
Um mês
Um ano
Adeus ao ontem pertence
Saudade presente no presente
Passado ausente
Do ontem ao hoje
Eternidade...
Infinita...
Felicidade mora no ontem
Se o “se” fora do dicionário
Desejos, sonhos abraçados
Ontem, certeza única
Ao redor, incerteza pura.

 

 

Ontem

Fernando Alberto Salinas Couto

Ontem, não podíamos viver
separados, um único minuto,
pois, fazia parte do nosso ser,
aquele amor forte e infinito
que agora, sequer sentimos
o quanto ele nos fez bem,
quando, felizes nos entregamos.
Porém tudo aquilo foi ontem.

 

 

Ontem

Nilza Stringhetta Rossi

Ontem, acordei chorando sozinha.
No meio dos lençóis a saudade invade o ser
A penumbra esparramou-se pelo quarto afora
Saí, fui embora de mim.

Corri mares e montanhas na esperança
De encontro abrasador
Voei alto, naveguei nas nuvens dos meus olhos.
Voltei
Pisei a terra quente de sol e de mormaço

Percebi em meu sonho embaraço
Pensando voltar para ontem que já não mais existe
No momento fiquei triste
Tudo veio a dispersar

Hoje, acordei sem pressa de levantar.
Virei na cama quentinha
Outro dia, outra aurora.
Mandei a tristeza embora!

 

 

ONTEM
Vitória Lynn

Ontem recebi muitas promessas...
Apenas promessas,
Apenas palavras,nas quais acreditei.
Poderiam fazer a diferença
na minha história
Mas, ontem, foi apenas um passado
Repleto de ilusões,
Hoje, vivo no presente,
No agora de novas possibilidades
E no amanhã onde espero novos acontecimentos.

 

 

FOI ONTEM

Humberto -Poeta

Foram carícias das mais desejadas,
as que trocamos com sensual afoite
e até por certas vezes abusadas,
tornando inesquecível nossa noite!

Sujeita ao erotismo dos meus beijos,
rendida ao quente aperto dos meus braços
e presa à ardência desses teus desejos
me incitavas aos atos mais devassos.

De todo modo e em quaisquer posturas
disseste sim às minhas perversões,
pois é através dessas sensuais diabruras
que atinges o auge das tuas tentações!

Clareia o dia, amor, mas não consigo
fazer com que estas ânsias não despontem!
Ah, deixa-me outra vez fazer contigo
tudo aquilo que já fizemos ontem!

 

 

ONTEM

Edilson Xavier de Menezes
===Edmen===

Existiu um tempo em que tudo era melhor. O sol parecia ter mais brilho, a chuva tinha um cheirinho de chuva, as flores espargiam mais perfumes e as suas cores eram mais vivas. As mulheres eram mais belas e sensuais e os homens tinham uma elegância natural, ao passo que hoje, existe uma mudança quase radical, não sei se essa mudança foi ocasionada pela vinda da cirurgia plástica, dos fertilizantes ou mudança de era.
Eu fico sem jeito quando viajo e chego a um hotel, com reserva programada, e ao adentrar o hall de recepção vejo um deslumbramento artificial. Os móveis e abajures são lindos, os lustres de uma beleza de luzes impecáveis, mas as flores, ah! As flores! Estas são de uma beleza impar, mas não tem cheiro, as folhas e pétalas são duras, os espinhos flexíveis, porque são artificiais, não tem vida nem beleza natural.
E, em vendo essas mudanças eu fico imaginando como serão as mulheres dos tempos vindouros, sabendo que a vaidade de hoje as deixam quase biônicas. Os seios e bumbuns são lindos, perfeitos, mas são quase artificiais, porque a beleza não é natural, é boleada a base de silicone. Certamente que existem as exceções, e essas, são as mulheres que sabem amar a si mesmas e essas mulheres, na hora do amor, o ato é espontâneo e com cheiro de amor, ao passo que as mulheres siliconizadas, o ato é mecânico, quase movido a bateria e com barulho de engrenagens, tendo-se o cuidado para não danificá-las.
Confesso que por tudo isso, por todas essas mudanças, eu quero voltar ao tempo de ontem, quero ver flores se abrindo ao despontar dos raios matinais, sentir a fragrância e cores naturais quando passar em frente aos jardins. Eu quero sentir o espinho da rosa espetando minhas mãos, para sentir aquela dorzinha, porque eu sei que é dor de carinho, é dor de naturalidade, é dor de verdade, é de amor é dor que me fez sentir uma flor.

 

 

Depois De Ontem!

José Ernesto Ferraresso

Depois de ontem... o silêncio!
Quando partiste me magoaste!
Agora a lembrança é dolorosa
e a saudade ainda maior!
Sei que foi difícil,
aquele momento inesperado!
Eu a quero um dia
que seja por mim amada
idolatrada e querida!

 

 

SONHOS DE ONTEM
Zenaide Giovinazzo

Sonhos...
Existem ou não?
O Tempo?...
Mera ilusão.
Tudo passa,
os ciclos também.
Quando encerram,
é melhor que se vão...
E só ficarão
as alegres marcas
no coração.

SP/Setembro/2015

 

 

Ontem...
Ilze Soares

Tudo era amor e alegria,
promessas de eterna felicidade.
Vivíamos em meio às poesias,
com a certeza de muitas novas possibilidades!
Mas...Isto foi ontem.
Passado...
Hoje resta a saudade
de quem foi tão amado!

 

 

ONTEM
Cel (Cecília Carvalho)

Imaginei que eu amava,
Sofri, chorei de muita saudade,
Quanta ilusão, percebi que sonhava ...

Me pegava olhando a lua,
Nas madrugadas frias e vazias,
Imaginava que eu era tua ...

Ontem eu era criança, não percebi,
Que era tudo ilusão, apenas um sonho,
Hoje a dor se foi, percebi que cresci ...

 

 

ONTEM À NOITE
Humberto - Poeta.

Nua, lasciva e atrevidinha,
deixaste -me tresloucado;
pois querias, já louquinha,
ter meu corpo em ti acoplado...

Nossa ânsia quase agônea
que ultrapassa o amor normal,
transgrediu sem cerimônia
qualquer regra de moral!

Ontem fiz teu insano jogo
pervertido e debochado...

Quando a noite pegou fogo,
nada a nós dois foi vedado!

Intensos, loucos, bravios,
tudo que beire ao salaz,
verbos fortes... Arrepios...
noutras noites me darás!

Quando ao meu dispor te apanho
de um jeito até indecoroso,
te abaixo, te ergo, te assanho
em toda espécie de gozo!!

Ontem, qual bronco plebeu
violentei-te em toda linha;
foi assim que me fiz teu,
e assim te fizeste minha!

 

 

Ontem

JAS

Ontem acordei pensando no amor
E assim varado de dúvidas
E com as idéias dos poetas na cabeça
Me enchi de esperanças de encontrar uma definição
De ter amor sentindo desamor.

É nessa hora que seja viaja em silêncio
Como faz o poeta em suas andanças espirituais
Mas com medo de si próprio
E dos caminhos secretos
Que nos impulsionam
A ter ou sentir amor

O medo nos leva a muitas coisas
A descobrir que as palavras ditas ontem são enganosas
E que ontem significaram muitas coisas
Mas hoje não temos muita certeza

Delas se pode fazer poesia entre outras coisas
E descobrir que a ilusão
É o mistério trocado em miúdos
Pois garimpamos em busca do amor verdadeiro
E descobrimos que para melhor se gostar

E ter certeza se tem ou sente amor
É só um argumento que o poeta usa
Para poder amar uma mulher.

 

 

ONTEM

Sueli do Espírito Santo

Ontem, uma simples adolescente,
com tantos planos em mente
hoje, quando eu olho para trás
aprendi que tudo vem e passa
que cada época tem a sua graça
e a vida esperanças sempre traz.

 

 

ONTEM
Márcia Larangeiras

O ontem é o tempo passado
vivido... sentido...
vencido e perdido...
O hoje também já vai embora
pois o dia passa sem demora
e o hoje só vive o agora...
Seus minutos têm sabor de outrora
porque o ontem, chega amanhã, com a aurora

 

 

Ontem era Assim...

Rita Rocha

A vida quase parava...
o marasmo era sem fim.
final do ano demorava...
tudo longe, bem assim...

O regato vagaroso no leito
num espelho transparente,
vida monótona...era o jeito,
só fervia a minha mente...

Seguindo à normalidade
naquela da calmaria local,
quase não tinha novidade
nesta história provincial...

Considero meu grande papel
numa Pastorinha musical
dentro de um bonito cordel
cantei alegre, Feliz Natal!

 

 

Ontem

Yna Beta

Ontem,
na despedida
Não vi em teu olhar,
Nem choro,
Nem tesão,
Nem restinho de carinho...
Fiquei sem chão,
Sem calor,
Sem amor
Sem suar...
Hoje,
Abri meus olhos
Vou sorrir,
Vou cantar,
Vou sonhar...
Ontem,
Fui iludida
Fiquei perdida.
Hoje,
Estou liberta
Sou só sorriso
Só quero amar...
Ontem...
Passou...

 

 

Ontem, Hoje e Amanhã...
Nídia Vargas Potsch

Deixe de lado as amarguras
Não esconda as falsas querências
Dores, rancores ou ressentimentos.
Não jogue para baixo do tapete
Que ao pisarem vai levantar poeira...
Há sempre luz ao final do túnel!

Como o colorido do arco-íris, mostre-se!
Abra-se para o novo, tenha orgulho
Das vivências e experiências trocadas.
É dos enfrentamentos aguerridos
que acumulamos energia de vencedor.
Lembre-se que há um fato verdadeiro
representado pela constância
existente no Universo: a mudança!

Jamais se esqueça:
O mundo dá inúmeras voltas e mais voltas!
Ontem, sofrimentos!
Hoje, reflexões!
Amanhã, alegrias redobradas!
Ontem, Hoje e Amanhã...

 

 

ONTEM
Suzete Palitos

Ontem te busquei além de minhas possibilidades
Não encontrando, sonhei contigo
E vi que um sonho é mais real do que minhas tolas vaidades.

 

 

Ontem
Eliana Ellinger

Ontem,
Infortunadamente ontem,
para sempre te perdi,
não estarás mais junto a mim...
Meu coração,
já despedaçado,
apagou-me a esperança
e vi o amor chegar ao fim...
Ontem,
por mais que eu tentasse,
não consegui te alcançar.
Fez-se um silêncio profano,
nem pude mais te escutar.
Ontem,
infortunadamente ontem,
fizeste-me do sonho acordar.

 

 

ONTEM. ..HOJE...
Theca Angel

Ontem enfim nos encontramos...
Momento desejado com intensidade.Os corpos tremiam na ansiedade...
E em intenso abraço nos enlaçamos.
Jamais havia acontecido algo assim
A profunda timidez toldava meu olhar
Queria parecer segura, desafiar...E o que consegui foi me entregar.
A timidez perdeu-se num longo beijo
Repetido tantas vezes, ao ensejo da vazão sensual, há muito reprimida!
Assim, o amor foi aos poucos, impondo...
E transformando vidas, embora sabendo,que as ilusões seriam um dia vencidas.

 

 

Ontem

Gislaine Canales

Os momentos deslumbrantes
que vivemos com afã,
nasceram no ontem, bem antes,
do que serão amanhã!

 

 

Ontem

Paulo Silveira de Ávila

Ontem. frente a frente.
olhando dentro do seus olhos,
segurando suas mãos
fui sentido o amor fluir,
com serenidade e tranquilidade,
às vezes com hesitação também,
que eu sentia nas batidas do pulso acelerado
com deliciosas vibrações.
Passei acreditar que o amor é o amo
e senhor do coração e assim
como no primeiro instante que te conheci
e me apaixonei!

 

 

ONTEM

Mifori

Ontem o vento semeava
muito perfume e ternura
e a brisa que refrescava
era tão suave e pura.

Ontem seu olhar dizia
e a lua não se continha,
em meio a tanta magia,
a dizer que o amor já vinha.

Ontem o vento ajudou
a desabrochar o amor,
que com ternura brotou:
- abriu- se uma bela flor!

 

 

Ontem

Eda Carneiro da Rocha

" Poeta Amor"

Ontem foste Rei e eu Rainha
Amamo-nos fervorosamente
Incitando à ternura de querer ser tua
Foste meu com amor em todas as travessuras!

 

 

ONTEM
Virgilio Roque

Ontem eu era um menino inocente,
Nada de mal via no meio ambiente,
Tinha confiança em muita gente,
Esse tempo passou, fiquei adolescente,
Maduro sofri, pois o homem é diferente.

 

 

MEU ONTEM...

Theca Angel

O vento foge, passa rápido por mim
Mal percebo tudo o que ele carrega
Quem dera levasse lembranças assim...
E me livrasse das ilusões tão cegas!

Levou aquele ontem que se foi traiçoeiro
Deixando o meu presente neste vazio...
Desfez apresença de teu belo olhar brejeiro
Que se tornou distante tempo, arredio!

Ah! Meu ontem de imensa felicidade
Como desfazer esta pungente saudade
Que me faz tão somente pensar em ti...

Se não podes de verdade retornar,
Ao menos, consegue enxugar meu olhar,
Onde lágrimas são sonhos que verti!

 

   

 

Edição Mara Pontes

 

:::VOLTAR:::