PARTICIPANTES

1- Eugénio de Sá
2- Clara da Costa
3- Hamilton Brito
4- José Hilton Rosa
5- Nelson Carvalho
6- Maria Olga de Oliveira Lima
7- Ógui Lourenço Mauri
8- Sonia Nogueira
9- Humberto- Poeta
10 – Isabel C S Vargas
11- João Coelho dos Santos
12- Edilson Xavier de Menezes/Edmen
13- José Ernesto Ferraresso
14- Gina Maia

15- Rita Rocha
16- Odir Milanez
17- Yna Beta
18- Orlando Caetano
19- Nidia Vargas Potsch
20- Eline Santos
21- José Hilton Rosa
22- Marinez Stringhetta/Mara Poeta
23- There Válio
24- Zenaide Giovinazzo
25- Susete Palitos
26- Sueli do Espírito Santo
27- Heloisa Abrahão(SC

 

 

 

Descrença

Eugénio de Sá

Sentir que o verso é cousa salvadora
No apogeu dos nossos desatinos;
Sentir que a mão que o escreve é redentora
Quando só nossa voz é a que ouvimos;

Sentir que tudo gira à nossa volta
Nos desesperos que nos doem tanto;
Sentir que pouco somos e a revolta
Se dissipou na frustração do pranto;

Sentir uma dormência que se apossa
De nós, como um descrer na própria vida
Que nem certeza temos de ser nossa;

Isso é sentir que estamos de partida
Que já nada mais conta ou nos faz mossa
Porque chegámos ao beco sem saída!

 

 

Descrença
Clara da Costa

Ainda queimam,
Teu beijo na minha boca
Teus olhos que apaixonam
Tuas mãos em minhas costas.

Desfila em minha memória
Teu corpo que desfolhei,
Em traços lascivos
os teus abismos que desvendei.

Na imagem pálida do tempo, o agora
É ausente de sentidos,
E a dor vem debochar pelos dedos da aurora.

Esse sentimento causa uma vertigem...
Mergulho melancolicamente na descrença e pergunto-me.:
"Onde foi parar o mapa de nossa viagem!?"

 

 

Descrença
Hamilton Brito

Por tudo o que mais prezo na vida
lutei muito, não sei se continuo a lutar
Posso até me esquecer dos amigos
posso até me esquecer de orar
Sou, na vida, homem de única crença
e só acreditava em você
mas você me brindou com a descrença
me reduzindo a isso ...nada mais que isso

 

 

Descrença
José Hilton Rosa

Tenho fé no pensar verdadeiro
no sonho de paz pelos povos
fé na esperança chorosa
criar no tempo e na boa prosa
fazer o bem e acreditar na boa fé
proteger o silêncio para o bom sono
fé e acreditar no homem romeiro
a descrença é natural aos fatos
ao roubo da cidadania
descrença ao submundo da ignorância

 

 

Descrença
Nelson Carvalho

A FÉ vence a DESCRENÇA
em tudo na nossa vida,
que seja sempre presença,
porque tudo tem uma saída!

 

 

Descrença
Maria Olga de Oliveira Lima

Por quê??
Descrer em si e no próprio destino
Quando Ainda o Universo
Age tanto em nosso favor??
Oferecendo-nos mais dias... mais noites
E quantas Primaveras,
Num colorido de encantar os olhos.
Descrer que as borboletas
Se rendem e visitam todos os dias os jardins...
Por que descrer?
Vamos investir na luta,
Cultivar Novas Flores e continuar a semear...
A fim de colhermos novos frutos...
Quem sabe... ainda muito melhores. Não acha??
Há tanta vida... e tanta promessa...
Veja: a vida não chegou ao fim
E há Muito... Muito para sonhar...
E então, vamos lá...
Siga em Paz..
Vença a Descrença...
Com Vigor... e Muito Amor...

 

 

Descrença
Ógui Lourenço Mauri

Brasil, retoma o caminho
Que já fizeste na História!
Sai desse redemoinho,
Retorna às sendas de glória!

Parece até, meu Brasil,
Que perdeste a consciência
De que rebelião civil
Põe em risco a Independência.

Chega de briga campal,
Que acabe o ódio das ruas!
Brasil meu, volta ao normal,
Essas lidas não são tuas!

Basta de irmão contra irmão,
Na irresponsabilidade!
Preservemos a nação,
Usando a fraternidade!

Pro teu passado brilhante,
Nosso “agora” é uma ofensa.
Brasil, volta a ser gigante;
Diz um “não” para a descrença!

 

 

Descrença
Sonia Nogueira

Conheci-te no dedilhar das letras,
Amor flutuando nas tardes quentes
Em cada verso a mensagem impetra,
Dois pensamentos longes e crescentes.

Um navegava a praia do sossego,
O outro, nas ondas de um furacão.
Dois choques colhendo desassossego,
Duas almas distando enganação.

A estrada sem visão, sem lucidez,
Horas firmando numa reta confusa,
Noutras, a incerteza rija, o talvez.

Tomei das rédeas, fiz uma oratória,
Pontuei os is, abri as páginas frias,
Foi descrença, fim da moratória.

 

 

DESCRENÇA

Humberto Rodrigues Neto

"Que eu te ame, Humberto, em circunstância alguma
posso afirmar-te com leal franqueza"
- foi o que disseste, a convencer-me, em suma,
que o amar-me impõe-te uma maior certeza.

Porém, se tenho-te a um abraço presa,
teu peito um louco palpitar ressuma,
e o teu olhar assume tal beleza,
como outra igual não vi em mulher alguma!

Se a um beijo gemes, num velado apelo,
seria preciso fosses nova Fedra,
o amor negar-me ou procurar contê-lo!

Seria preciso, numa imagem vedra,
fosse teu peito construído em gelo,
no qual batesse um coração de pedra!

 

 

 DESCRENÇA

Isabel C S Vargas

Visão da realidade atual: Caos!
Violência, drogas, estupros,
Criaturas em desordem material,
Falta de emprego, perturbação
Emocional...depressão, fome,
Corrupção, desrespeito ao povo,
Às instituições, farsas, perturbação
Social. Angústia sobre o futuro.
Descrença é o sentimento primeiro
A surgir. Falta de crença no homem público,
Nas instituições, em um futuro melhor.
Erro Enorme! Confiemos. Somos corajosos.
Os brasileiros são otimistas. Batalhadores.
Vamos investir nas crianças, nos jovens,
No amor, na honestidade, na educação.
Vamos lutar pela liberdade com responsabilidade.
O bem há de ser vencedor.
Ninguém mais vai se deixar corromper.
Eu acredito!

 

 

DESCRENÇA

João Coelho dos Santos

Atormentado por angústias,
Emoções e sobressaltos,
Liberto de compromisso afetivo,
Pleno de energia cósmica
No mitigar desvelos em tempo de bruma
Ele aí vai imaginário caminheiro
A escutar o bramar do mar,
Decidido a combater sua descrença.

 

 

DESCRENÇA

Edilson Xavier de Menezes/Edmen

Nos meus anos já vividos, eu vi muitas coisas diferentes, cada qual com suas interrogações, exclamações e admirações. Quando eu era criança ouvi pelo rádio a notícia que o homem tinha ido conquistar o espaço sideral, colocando em órbita terrestre uma engenhoca chamada “Sputnik”. Alguns anos depois o homem já estava pisando na lua e deixando ali a marca de suas pegadas e uma bandeira fincada como prova da conquista realizada. As porfias na corrida espacial, entre as nações mais desenvolvidas, se fizeram um verdadeiro campeonato sideral. Em decorrência do avanço dos artefatos bélicos nucleares, uma nação desafia a outra para uma guerra nas estrelas, querendo talvez brincar de vídeo game numa guerra verdadeira. O homem descobriu mais raios em diversos campos da ciência, principalmente na medicina. A cobiça se expandiu e a inveja se multiplicou também. A tecnologia se aperfeiçoou tanto ao ponto de hoje assistirmos uma cirurgia pela televisão, realizada com sucesso, estando o médico a milhares de quilômetros de seu paciente.

A inteligência do homem não é limitada como muitos pensam. No desenrolar do conhecimento, o homem foi desbravando horizontes antes nunca imaginados e assim será sempre por causa de sua constante ânsia pelo conhecimento e do livre arbítrio que é detentor. Algumas descobertas tornaram-se perigosas para a própria humanidade. Como exemplo, basta sabermos que, de um simples fio de cabelo milenar ou de uma minúscula célula de qualquer corpo, pode-se fazer milhares de seres vivos iguais, os chamados clones. Daí me vem à lembrança do que está escrito na bíblia cristã, no livro do apocalipse: Muitos Cristos surgirão tão iguais que ninguém saberá qual será o verdadeiro. Eu imagino até em um noticiário de televisão, o repórter informar que o cristo está na Europa, ou está na Ásia, na áfrica, nas Américas do norte e do sul ao mesmo tempo, ou ainda dizer que aquele cristo é falso porque o verdadeiro foi visto no Himalaia. E por aí vai crescendo e se expandindo mais e mais a inteligência do homem na ânsia de desbravar o conhecimento.

Daí eu me pergunto:

Será que a serpente bíblica do paraíso, para conseguir convencer Eva e Adão a comer a maçã proibida, não estava falando a verdade, quando disse: Come e serás como Deus também!
E por ver tudo o que já aconteceu e o que pode acontecer,

Minha crença no homem se torna duvidosa.

 

 

Descrença
José Ernesto Ferraresso

Até quando, não sei,
levarei esse pesar.
Embalado por essa angústia,
alojada nesse lugar.

Dominado pelo medo,
onde a saudade chegar.
Horas tristes, tempo triste,
onde fui buscar?

Reina só saudade,
inteiramente sem par.
Zelo por todos os cantos.
ouço um clamar.

Noturnas vozes do além,
tecem frases no ar.
Então, me pergunto,
aonde consigo chegar?

 

 

D E S C R EN Ç A

Gina Maia

Temos de abrir as portas ao desencanto.
Deixar voar a desdita da descrença para o além!
Abrir o coração ao perfume do amor, ao encanto
de nos possuirmos meu querido, amado bém!
Qual gaivota que namora o mar,
em cada onda azul, no seu vaivém

 

 

Descrença

Rita Rocha

Não alimento descrença
Mesmo nas horas difíceis,
Tenho firmeza presença
No Senhor dos Impossíveis.

Pode ser triste a lembrança,
O tempo não apaga, suaviza;
Se mantivermos esperança
A dor passará, como a brisa.

 

 

DESCRENÇA

Odir Milanez

Espelho teu, o teu olhar me conta
coisas que dele ouvir jamais quisera,
enquanto eternizava ser espera
da crença que nutriu minh’alma tonta!

Teu olhar sem motivos se confronta
com meu olhar de sonhos e quimera.
Pudesse me falar de amor, quem dera,
esse olhar sem motivos que me afronta!

Descrença, desprazer, desgosto agudo
por teu olhar distal, sem conteúdo
aos olhos meus, em prantos submersos.

Olho os teus olhos que me dizem tudo,
o teu sorriso que se cala e, mudo,
recolho-me ao silêncio dos meus versos...

 

 

 DESCRENÇA
Yna Beta

Ao recordar queles instantes,
Senti uma saudade dorida
Dos momentos da paz constante
Sem imaginar que haveria recaída.

Longos beijos, abraços sensuais,
A lua cúmplice de fatos insanos,
Prateando instantes outonais.
O que perdurou por anos...

Foi perfeito, doce como mel.
Ainda sinto o sabor latente
A aproximação do corpo teu.

Mas o coração não está contente
Com a descrença sabor de fel
Que você deixou nos lábios meus!!!

 

 

DESCRENÇA
Orlando Caetano

Descrer é da nossa liberdade
mas acreditar é a minha opção
que me anima o coração.
Crendo sou feliz de verdade!

 

 

Descrença

Nidia Vargas Potsch

Incertezas campeiam nossos corações
Dúvidas e incredulidades ao redor
Nos fazem meditar e observar que

Há extremos de violência, irregularidades,
Numa impiedade que nos deixam estarrecidos.
E perguntamos: onde isso vai parar? VAI?

Não acreditar mais, eis o desalento atual...
Ceticismo, descrença dos Bons, a última esperança!

 

 

DESCRENÇA
Eline Santos

Há um travo em minha garganta impedindo que meu grito,
Seja levado com o vento, para aliviar minha dor.
Minhas mãos estendidas, espera o teu perdão,
Enquanto meu olhar distante e esperançados,
Busca lenitivo que alivie essa dor.

A esperança que parecia uma festa, agora morre aos poucos...
Não tenho nenhum manto que cubra meus ais,
Nem mais a alegria de imaginar o teu olhar no meu olhar,
A esperança morre aos poucos, não tenho mais os teus abraços...
Restou apenas o inverno melancólico ao alvorecer.

 

 

Descrença
José Hilton Rosa

Bocas que abrem e fecham como flâmulas ao vento
pecam na crença da verdade
falam de tudo e de todos
falam do que veem e também daquilo que não veem
nossos ouvidos funcionam como filtros
sem razão e sem lógica
a descrença mora entre nós e abanam como verdade
fingem a amizade que não tem
fogem do prazer e do reconhecimento
gritam como treinamento em quarteis.

 

 

Descrença

Marinez Stringheta/Mara Poeta

Em que momento
A descrença suplantou
A crença no ser humano?
Parecia impossível
Esse ser feito
À semelhança do criador
Ser o seu próprio opressor.
Sabe-se que a vantagem
Sobre o irmão
Tem prazo de validade
E acreditar
Alimenta bons pensamentos
A harmonia semeia
Bons fluídos ao Universo
Somando à humanidade
Pontos positivos!

 

 

 Descrença
There Válio

Acreditei que você me amava,
Depositei nesse amor toda minha crença,
Na esperança de ser perene...
Esse amor era meu suporte.
Mas com o passar do tempo...
A desilusão e a decepção,
Invadiram meu coração,
Você partiu sem se importar
Com meus sentimentos,
E a descrença em mim ficou...

 

 

DESCRENÇA
Zenaide Giovinazzo

Talvez por capricho
ou força do destino
o repentino amor alterou
as batidas do coração...
Mas, a descrença maliciosa
arranhou o sentimento
que seguiu por outros caminhos
e jogou a felicidade no chão...

SP/ 11 /16

 

Descrença

Suzete Palitos

Sou descrença de mim mesma
Quando fugidia
Aguardo o acontecer
Medo de ir além?
Não sei...
Nunca tentei
Inerte espera
Que me faz calar
E tudo passa depressa
Na cética oração
Que insisto rezar

 

 

DESCRENÇA

Sueli do Espírito Santo

Vejo nas manchetes dos jornais
guerras em países tão distantes
mesmas noticias, sempre iguais
por perto violências constantes.

Brigas por motivos tão banais
com seus próprios semelhantes
morrendo em fétidos lamaçais
onde não existem triunfantes.

O que triunfa é o grande medo
que atinge todos sem piedade
e é essa a nossa dura realidade

Vivemos em meio a descrença
nem a esperança compensa
pois isso não acabará tão cedo.

 

 

Descrença.

Eu ainda no homem bom, creio!
Naquele que pensa na boa ação.
Que tenta realizar a paz, sem receio.

E tem amor no seu coração.

Heloisa Abrahão(SC)

 

 

 

:::VOLTAR:::